'

Goiás com Cleber Gouveia

O estilo de um artista voltado para o belo


Na consolidação do processo artístico em Goiás, um nome é unanimemente reconhecido por sua participação notória, tanto como artista quanto como professor: Cleber Gouvea (Uberlândia/MG, 1942 – Goiânia/GO, 2000).

Em 1954, com apenas 12 anos, Cleber iniciou o seu aprendizado de técnicas artísticas com Jared Queiroz, em sua cidade natal, Uberlândia (MG). Depois, em 1958, ambicionando alçar maiores voos, mudou-se para Belo Horizonte, onde tomou contato com o grande pintor modernista Alberto da Veiga Guignard (1896-1962).
Em 1962, atendendo ao convite da escultora Maria Guilhermina, transferiu sua residência para Goiânia para integrar o corpo docente da recém-criada Faculdade de Artes da UFG, onde desenvolveu uma carreira ligada ao ensino de gravura e de pintura e atuou na formação de dezenas de artistas locais por cerca de três décadas

Fonte: Carlos Sena - Prof. Ms. de História da Arte Moderna e Contemporânea da Faculdade de Artes Visuais da Universidade Federal de Goiás.

"Uma pintura gestual, onde a sobriedade da forma e a redução da cor a escalas sombrias causam efeitos dramáticos, principalmente quando os símbolos perdem suas conotações com o real e se transformam caligraficamente em estruturas revestidas de rara força de expressão. Cleber Gouvea é, dessarte, o homem e o artista que vive, dia a dia, na conquista alquímica da forma, da textura e da cor (...). " - Hugo Auler - crítico de artes.

Cleber Couveia construiu e consolidou sua carreira artística em Goiânia, para onde veio em 1962 com o propósito de integrar o corpo docente da Faculdade de Artes da UFG. Tornou-se um dos artistas mais importantes do estado, graças ao seu grande conhecimento das técnicas e dos diversos materiais artísticos. Onde tem um trabalho marcado pela seriedade, serenidade e consciência e acima de tudo - uma arte expressiva e elegante.

Clique nas imagens para ver em maiores detalhes das texturas, efeitos e cores do artista


"Durante as quatro décadas em que produziu, Cléber Gouvêa experimentou a liberdade para recriar sua obra: no início, trabalhou um figurativismo modernista; quando sua obra amadureceu, nos anos 70, desvelou enormes abstrações de cores densas e escuras, que destacavam as qualidades materiais da superfície; retomou o figurativo em suas pesquisas sobre a imagem de fósseis; investigou a plasticidade do caderno de geologia de onde extraiu o potencial da escritura e os cortes rochosos; retornou à representação – não óbvia – da paisagem goiana; e, em sua última fase, criou uma série de painéis sobre a Serra Dourada da Cidade de Goiás. A trajetória de Cléber revela sua liberdade experimental para decidir os rumos da sua obra, independente dos grupos de referência ou dos ditames das tendências de época", escreveu o professor Carlos Sena .

6 comentários:

  1. Elma, não o conhecia, gostei muito de seu trabalho no qual se percebe uma grande pesquisa e uma combinação de formas, cores e texturas que resulta em muita expressão. Obrigada por me permitir a descoberta deste artista.
    Um grande beijo.

    ResponderExcluir
  2. Não sei interpretar mas são obras esteticamente muito agradaveis.

    Saudações
    João

    ResponderExcluir
  3. Maria Augusta
    É com muito prazer que recebo sua visita com seus comentários.
    Realmente Cleber Gouveia que foi também meu professor por um curto tempo, pôde passar para mim valores que nunca pude esquecer pois me auxiliaram bastante naquilo que eu buscava encontrar na arte.
    Pena que morreu, pois estava cada vez melhor e teria muito mais para nos repassar.
    Obrigada querida.
    Beijooo

    ResponderExcluir
  4. João
    Acredito que para admirar uma arte não é necessário uma interpretação exata do tema visto que são abstratas, e você já disse quase tudo: “são obras esteticamente muito agradáveis”.
    A harmonia das formas e cores formam um conjunto que deve agradar, e aprofundando mais há de se chegar a conclusão de que a obra é o resultado da criação do artista sem o auxílio de outras imagens com a qual estamos habituados a ver. O conteúdo do quadro passa a ser seu próprio tema e sua própria razão, contém seu próprio brilho a passa a existir por sí própria. Então a interpretação pode ser a que cada um dá, pois ela transcende.
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. ola ¿Te haces seguidor de un blog mio? http://www.todoplaystationhome.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Agradecemos sensibilizados a lembrança e homenagem a esse artista merecedor de todas as glórias por sua dedicação e disciplina para com a arte no Brasil.Roberta e Erik Gouveia-respectivamente nora e filho do artista Cléber Gouveia.Querendo entrar em contato:midiaroberta@hotmail.com.

    ResponderExcluir

Obrigada por chegar até aqui. Seu comentário será valioso para que eu receba através dele, a sua opinião, prova da nossa interação.

Esse blog foi feito para você.

" ARTE é o conhecimento usado para realizar determinadas habilidades ou beleza transcendente de um produto de atividade humana".


Elma

Copyright © 2013 Espaço das Artes and Blogger Templates - *.